Voltei A Ser.


Eu fui tantas coisas.
Deixei de ser por opção ou decepção.
Não fui o que sou e não sou o que serei.
Numa noite de lua cheia, talvez eu me lembre.
Daquela pessoa que deixei escapar por medo de amar.
Talvez o brilho desta mesma lua me faça perceber.
Quem em algum momento eu poderei ser.
Poderei ser o que realmente desejar.
Ser uma pessoa da qual todos irão lembrar.
Voltei a ser o que nunca fui.
Comecei a provar um gosto diferente.
Um sabor eloquente.
Que faz de mim uma coisa irreconhecível por mim mesma.
E isso é o que me assusta, tortura e satisfaz.
Num futuro distante talvez.
Buscando alguma razão para viver.
Procurando não mais me decepcionar.
Correndo atrás de uma maneira de me conhecer.
Eu possa encontrar acalento e um lugar para morrer.

Espetáculo


As cortinas se fecham
E só restam as sombras da platéia.
Toda preparação para um espetáculo perfeito.
E tudo se acaba.
A platéia vai embora.
Os músicos vão embora.
Os coadjuvantes vão embora.
E ela fica.
Escondida atras da cortina.
Não querendo acreditar que esse é o fim de tudo.
Por mais um final ela teve que passar.
E mais um recomeço ela poderá criar.